quinta-feira, 13 de julho de 2017

Ó Beleza

Ó Beleza que está sobre mim
Verdade que me cerca
Singularidade na Diversidade
Despreza a superficialidade
És todo verdade
Em minha ignorância
Sua face foi rejeitada
Sua voz calada
Presença ignorada
Desejei e desejei tudo
Corri e milhas caminhei
Que tesouro encontrei?
Ó Beleza, aqui estou
Onde está a brisa?
Fale com suave melodia
Aquiete a alma cansada
Os olhos perambulates
Leve e lave a dor
Pois, assim que ela voltar
Será uma doce melodia
Dor que vira harmonia
Ó Beleza, mistério e revelação
Aqui estou
Pequenino e frágil
Fé e coração


- Alex Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nome:
E-mail: